sábado, 31 de dezembro de 2016

Obrigada 2016

Agradecer-te a ti é... agradecer a mim mesma.
É dar graças por aquilo que construí, por tudo aquilo que fiz e não fiz, por tudo aquilo que sou.
Agradecer-te a ti é... olhar para dentro e pensar que, apesar dos pesares, cheguei ao fim deste ciclo e estou em paz.
Agradecer-te a ti é...  ter vontade de continuar, é olhar, olhos nos olhos os dias e respirar fundo para seguir em frente.
Agradecer-te a ti é... agradecer a mim mesma.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

No sapatinho...

Um presente especial, daqueles que têm tudo a ver comigo.
Uma agenda pequenita, uns marcadores de livros (que me farão companhia nos próximos tempos), tudo feito à mão, com flores verdadeiras, a fazer lembrar a minha querida Primavera.
Um presente do coração, oferecido pelo meu mano, um presente que tornou o meu Natal ainda mais especial.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Do nosso Natal

Este ano, ao contrário do que previa, vivemos o Natal com muita tranquilidade.
Confesso que, uns dias antes, andei muito ansiosa com a ideia de estar a tempo inteiro com os miúdos, com o trabalho e o Natal por preparar, mas correu bem, bem melhor do que esperava.
Optámos por nos concentrar, sobretudo, no bom que seria para eles estarem de férias, poderem dormir até mais tarde, sem horários nem correrias, relaxar e fazer (quase) tudo o que lhes apetecesse, a palavra de ordem foi e continua a ser: BRINCAR, brincar muito!
Os preparativos para a época fizeram-se "em cima do joelho", simples e sem grandes complicações. Numa tarde, decorámos a casa e a Árvore de Natal e funcionou muito bem. 
Juntos, os quatro, num domingo à tarde despachámos tudo e eis que de repente surgiu o Natal cá em casa!
A compra dos presentes foi feita alguns dias antes, o que minimizou em muito o stress. Definimos o que iríamos oferecer a cada pessoa e optámos por comprar alguns presentes online, sobretudo feitos por artesãos nacionais.
A ceia de Natal é, por tradição, feita cá em casa, avós, tios e primos juntam-se ao nosso clã de quatro e num ambiente de partilha, de muitas histórias, peripécias e risota vivemos essa noite mágica como deve de ser, em família e de coração cheio.
Passou rápido dizem eles, pois foi, porque desta vez o vivemos à séria, sem grandes espectativas e ansiedades. 
Vive-mo-lo em pouco tempo mas em pleno e isso soube bem...



sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Férias de Natal e uma receita de bolo.

Com as férias dos miúdos à porta o tempo torna-se ainda mais valioso.
Serão duas semanas de filhos a tempo inteiro, trabalho intenso e o preparar do Natal.
Vou precisar de esticar os dias, encolher as noites e ganhar coragem para o que ai vem!...
Hoje é o último dia de aulas e para o lanche de Natal, do mais novinho, preparei um bolo super delicioso.
Para o tornar um pouquinho mais saudável optei pelo açúcar amarelo, ao invés do refinado, e pela farinha de trigo integral (que lhe confere uma textura muito interessante), substitui o leite pelo sumo natural de laranja e para a decoração apenas um pouquinho de açúcar em pó para lhe dar um ar mais natalício. 
Com umas bandeirinhas de cartolina e um Pai Natal feito pelo meu pequenote... ficou lindo!


Receita do nosso bolo de Natal

4 ovos
2,5 chávenas de chá de açúcar amarelo
1 cháv. de chá de óleo vegetal
1 cháv. de chá de sumo de laranja natural
Raspa da casca de uma laranja
3 cháv. de chá de farinha de trigo integral
1 colher de chá de fermento em pó
Açúcar em pó (facultativo)

Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Bater as gemas com o açúcar. 
Adicionar o óleo, seguido do leite, batendo entre cada adição.
Juntar o sumo  (e a raspa da laranja) ao preparado anterior.
Adicionar a farinha e o fermento aos poucos até estar completamente misturada na massa.
Envolver cuidadosamente as claras (batidas em castelo) e levar ao forno, durante 45m aprox., numa forma untada. 
Desenformar e deixar arrefecer totalmente antes de polvilhar com o açúcar em pó.








terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Ideias giras para o Natal #2

Uma forma gira de tornar os presentes de Natal ainda mais especiais é personalizando o papel em que os vais embrulhar.
Super fácil!
Com um rolo de papel kraft liso (agora que há de tantas cores!) ou umas simples folhas de papel manteiga, basta dar-lhes umas pinceladas com tinta dourada ou outra cor que gostes e já está!
Se não te ajeitas com o pincel, utiliza uma caneta dourada ou prateada e limita-te a desenhar umas estrelas, umas bolas ou uns rabiscos...


A carimbagem também pode ser uma ideia muito prática e torna a tarefa ainda mais divertida e rápida. 
Os carimbos podes fazê-los tu mesmo, com uma batata, folhas, rolhas de cortiça ou a borrachinha de um lápis de carvão.
Tudo isto e muito mais irá tornar o teu papel de embrulho super original, só precisas de um pouco de criatividade e imaginação! E quem melhor que os miúdos para este tipo de actividades, fá-lo com eles e vais ver que vão adorar!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

E porque hoje fazes anos...

Queria poder dar-te o Mundo, mas à falta disso dou-te o meu, o meu mundo. Dou-te os meus dias, dou-te aquilo que sou, aquilo que sei e aquilo que me ensinas.
Hoje fazes anos, doze anos de muitos altos e baixos, de muitas alegrias e dias difíceis, doze anos de dúvidas e de certezas, mas sobretudo doze anos de muito amor.
Não te posso dar o Mundo, mas dou-te o que tenho de melhor, o mundo que juntos construímos, dia após dias.
Já te disse tantas, mas tantas vezes que te amo... mas sei que nunca serão demais.
Amo-te querido filhote!

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Rituais

Aprendi recentemente que ao levantar-me bem cedo (bem mesmo antes do sol) ganho um pedaço de mim todos os dias. 
É como uma pequena bolha de oxigénio, que me dá espaço. Um espaço que permite à minha mente respirar, por uns instantes, livre de tudo. 
Neste bocadinho em que estou sozinha limito-me a contemplar as pequenas coisas, a olhar para dentro sem juízos, sem perguntas, apenas respiro e ganho balanço.
São instantes que já não prescindo, nem eu, nem o meu corpo, que aprendeu a despertar-me sempre à mesma hora e me puxa para fora da cama para que juntos apreciemos o bom que é acordar mais um dia...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Ideias giras para o Natal #1

Com uns frascos de vidro, umas velas e coisas simples como: cordel, paus de canela, raminhos verdes, pinhas, etc, etc... Podemos fazer lindas decorações de Natal para a nossa casa.




sexta-feira, 25 de novembro de 2016

DIY Natal

Gosto de coisas simples e bonitas, e se as fizer eu mesma... é a cereja no topo do bolo!
O Natal está a chegar e como o tempo voa há que pôr mãos à obra! 
Comecei  por fazer estas etiquetas para colocar nos presentes. 

O processo é super simples, até os miúdos podem dar uma ajuda!
Os materiais também são muito fáceis de encontrar e nada dispendiosos.

Vão precisar de:
Cartolina castanha clara 
Um lápis e borracha
Uma régua
Uma tesoura
Um furador 
Cola tipo universal
Uma caneta de ponta fina
Pompons vermelhos pequenos (nas lojas de manualidades ou nas lojas de chineses)
Um cordel bonito (eu usei "Baker's Twine" vermelho e branco)


Como fazer:
Desenhar com a ajuda da régua rectângulos de 8cm de altura por 5cm de largura. 
Recortar.
Desenhar a cabeça da rena (de preferência com forma oval) com tamanho suficiente para colocar o pompom (como se vê na imagem). desenhar dois olhinhos e os chifres.
Colar o pompom.
Furar no topo e colocar o cordel
E já está!!!


Bom trabalho!



quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Num dia em que o Mundo acorda na incerteza


Com o sentimento de ter levado um murro no estômago só me resta ter esperança, acreditar que o amanhã será melhor.
O que realmente me preocupa não é este ou aquele dirigente, o que realmente me preocupa é pensar que milhões pensam como ele, milhões se identificam com ele, milhões disseram SIM a ele...
Hoje sinto que o nosso mundo tremeu, tal como no 11 de Setembro de 2002, a questão que se me coloca é: "E agora? O que será do nosso mundo a partir de agora?".
Não deixemos que o medo impere, não percamos a esperança, sejamos nós mesmos e sobretudo, ensinemos aos nossos filhos o real valor da Vida... Para que gerações vindouras não coloquem mais D.T.'s no poder. 
Comecemos hoje, comecemos já!

domingo, 28 de agosto de 2016

Ao tempo que cá não vinha!

Passam-se os dias, as semanas e até os meses...
O tempo foge-me das mãos e sem dar conta, ele passa, as palavras que não se escrevem esquecem-se, apagam-se e só ficam as memórias, algumas!
Os dias são longos mas o tempo corre, o fim do Verão aproxima-se e isso provoca-me sempre alguma nostalgia.
Apesar de gostar da sensação de recomeço que chega com o mês de Setembro, fico assim... sem vontade de virar a página.
Gostava de conseguir esticar as horas, por em modo pausa os momentos, congelar os dias e vivê-los intensamente, minuto a minuto.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

De fim de semana em Mértola

Este fim de semana demos uma muito rápida escapadela, só os dois,  mas que nos soube pela vida!
Fomos até ao nosso querido Alentejo, à maravilhosa vila de Mértola, uma vila muito bonita, repleta de cantos e recantos encantadores que adorei rever.
O calor era quase insuportável, mas nada que um belo mergulho na Praia Fluvial da Albufeira da Tapada Grande (junto à famosa Mina de S. Domingos) não ajudasse.
Na verdade, nunca tinha estado numa praia fluvial, sou rapariga de mar e areias brancas mas gostei da experiência, diferente mas muito agradável.
 
Ficámos hospedados numa casa muito simpática, "A Casa do Funil". Um ambiente calmo e extremamente acolhedor, situada na zona histórica de Mértola, bem pertinho do castelo, dos museus e com uma vista maravilhosa do Rio Guadiana! A Paula, a gerente, uma querida, além de nos fazer sentir em casa, deu-nos uma série de dicas para melhor aproveitarmos esta nossa passagem pela vila.
Na hora de comer, não poderíamos ter feito melhor escolha, o  restaurante "Casa Amarela", super agradável que combina, na perfeição, a tradição e novas tendências nos seus deliciosos pratos e sobremesas. O serviço foi top e esperamos lá voltar, assim como esperamos voltar mais vezes a esta terra que nos recebeu tão bem.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Junho

És dias bonitos, és Sol.
Tens sabor a gelados e cheiro a férias.
O teu toque torna a nossa pele dourada e isso deixa-nos felizes.
És o começo daquele que nos dá tanto...
Obrigada Junho


quinta-feira, 30 de junho de 2016

Dia de festa!

No passado domingo fizemos uma festa para celebrar o teu sexto aniversário e como não poderia deixar de ser o tema foi "Lego". 
Adoraste todos os pormenores que preparei para ti, com a ajuda da tia A. e do pai que foram preciosas.
A presença dos amigos valeu ouro e ver-te assim tão feliz, valeu cada segundo, cada hora a trabalhar a contra relógio para que tudo ficasse perfeito. 

A decoração, fi-la muito simples, joguei com cores vivas como o vermelho, azul, amarelo e verde e com um pouco de imaginação, voilá!



O lanche foi variado e muito colorido. 
Apostei em coisas saudáveis, dei destaque à fruta, substituí os refrigerantes por nectares e bebidas caseiras como o chá gelado, a limonada de morango e o sumo de laranja natural. 
Como não poderia deixar de ser, também houve lugar para uns docinhos, mas desta vez nem as gomas nem os rebuçados apareceram por aqui... ao invés disso, preferimos as pipocas, o salame, uns deliciosos cupcakes caseiros e as bolachas decoradas que os miúdos adoram!





O bolo também foi uma novidade! Estamos em pleno Verão e nada melhor que um delicioso bolo de chocolate recheado com mousse de chocolate caseira e gelado de morango e nata!


O melhor deste dia foi mesmo vê-los felizes a todos, sobretudo a ti meu pequenino.
Muitos parabéns e que sejas sempre assim, um menino mega feliz!









sexta-feira, 10 de junho de 2016

Mãe de dois #4


G: - Amanhã é feriado mãe, não há escola!!! É dia de Portugal e daquele senhor que escreveu um livro...
Eu: -Isso mesmo! E sabes como se chamava esse senhor G.?
G: - Nãoooo???
Eu: - Luís de Camões.
G: - Ah! E que história ele escreveu mãe?
Eu (simplficando a coisa) : - Um livro cheio de poemas bonitos que contam a história de Portugal, "Os Lusíadas".
G: - Pois... e contou como o Pai Natal vem a Portugal... e contou do Cristiano Ronaldo, não foi mãe?...
Feliz Feriado! 

segunda-feira, 16 de maio de 2016

O melhor da vida - À descoberta do nosso Algarve

É partir cedo de casa sem rumo certo, é ir à descoberta do nosso Algarve, num dia de "quase" Verão, sim, porque por aqui é mesmo isto, ou chove ou faz um calor que não se aguenta!
Uma praia que eles não conheciam, ocupada por muitos estrangeiros e quase nenhuns portugueses, muitos corpos branquinhos a torrar ao sol e apenas dois algarvios de gema na água, fria como tudo.
São corajosos estes meus dois filhos, faça chuva, faça sol, em frente a um oceano imenso, não há que enganar...
Soube bem vê-los soltos, tão felizes. 
A praia é isto, é liberdade, é o nosso elemento.




segunda-feira, 9 de maio de 2016

Mãe de dois...#3

G: - Mãeeeee!
Eu: - Sim G.?
G: - De onde vêm as cobras? Elas nascem como?
Eu: - As cobras nascem de ovos G.
G: - Onde é que se compram esses ovos?
"Whaaaat???"

Pequeno-almoço

Super simples, rápido de fazer, com cores giras e um cheiro delicioso! 
Foi assim o pequeno almoço de hoje:
Uma banana esmagada, albricoque (alperce) e morangos, acompanhados de um punhado de aveia e sementes tostadas. 
Com um sol tímido à espreita e um coração cheio...
Boa semana!
 

Segundas são para (re)começar...

Por vezes as segundas-feiras são cinzentas outras azul celeste, com mais ou menos brilho, mas são, sem dúvida, uma excelente oportunidade de novos (re)começos.
Vamos lá fazer desta uma boa segunda-feira!

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Novas versões, novos sabores...

Não foi a primeira vez que experimentei fazer panquecas mais saudáveis, com ingredientes alternativos mas confesso que de todas, esta foi a receita que mais gostei. Super simples de fazer, com ingredientes que costumo ter por casa, é deliciosa!
A aveia confere-lhes outra textura, a banana dá-lhes um sabor diferente e a cor não é a mesma, o que causou na pequenada cá de casa uma certa relutância em provar... e gostar! Franziram o nariz e de imediato reclamaram a receita tradicional.
É tramado incutir novos hábitos na alimentação quando levamos anos a cometer erros e a dar-lhes "mais do mesmo"...
Mas o que importa realmente é estar sensibilizado e manter o foco, aos poucos chego lá...


Para as 6 panquecas (pequenas) :
Esmaguei meia banana, juntei-lhe um ovo batido, 2 colheres de sopa (mal cheias) de farinha de aveia, uma colher de chá de mel e uma pitada de sementes de chia (alterei um pouco a receita original). 
Servi com uma colherada generosa de iogurte natural, um fio de mel e morangos que adoro!!!


terça-feira, 3 de maio de 2016

Espaços lindos que me inspiram...








Mãe de dois... #2

G: - Oh Mãeee! Quando é que eu vou ficar grande, já tou farto de ter 5 anos!!!
Eu: - Ainda falta um bocadinho, mas é tão bom ser pequenino!...
J: - Cá eu não quero crescer!
Eu: - Porquê J.?
J: - Olha!!! Para poder brincar e não ter as chatices dos IRS e aquelas cenas...

segunda-feira, 2 de maio de 2016

O melhor da vida - Dia da Mãe

Fica a memória de um dia de sol, de quase Verão... Passado como gostamos mais, os quatro juntos em sitios que nos fazem bem.
Se foi um dia especial? Foi como muitos outros, um domingo em família, com mais ou menos beijos, com mais um menos birras, com mais ou menos "amo-te muito". 
Não fizemos deste dia, um dia melhor ou pior, vivemo-lo de coração cheio, sem espectativas, nem grandes planos.
Eu, desliguei de qualquer distracção e foquei-me neles, foquei-me em nós. Substituí o telemóvel pela lente da minha máquina fotográfica, substituí as redes sociais pelos estimulos dos meus cinco sentidos.
Eles, riram, choraram, discutiram, brincaram, fizeram birras, deram abraços...
Nós, caminhámos de mão dada, demos beijos e sentimos que somos "um só, com mais dois ", que somos família, perfeita na sua imperfeição.
Demos tempo a nós e demos tempo aos avós, sobretudo às avós, porque também elas são mães, as nossas mães e este também foi o seu dia... 



sábado, 30 de abril de 2016

Abril

És daqueles meses tranquilos que passam rápido sem deixar grandes marcas mas, ainda assim, sou grata por aquilo que partilhámos. Os bons momentos , as aprendizagens que fiz e até mesmo os dias cinzentos e as perdas.
Somos tão diferentes Abril, mas ao mesmo tempo tão iguais... Somos estáveis na nossa instabilidade, tu és Liberdade, eu sou aquilo que ela me dá.
Obrigada Abril...

quinta-feira, 28 de abril de 2016

E porque o Dia da Mãe está a chegar...

Referir-me a mim mesma como Mãe, no início, causou-me tal estranheza que ao ouvi-la ou pronunciá-la me parecia uma palavra desconhecida. Era algo com um significado que, até então, eu só conhecera como filha.
Confesso que estranhei nos primeiros dias, mas aos poucos passou a fazer parte, de tal modo, que se transformou quase no meu primeiro nome, deixei de ser a "N" e passei a ser "a mãe do J" e mais tarde, também  "a mãe do G."
Esta minha nova identidade foi criando raízes e com ela trouxe tantas outras coisas. Passei a ver-me de um outro modo, transferi-me para segundo plano no ranking das prioridades e dei inicio a uma viagem sem regressso... uma viagem por vezes difícil, por vezes mais serena mas que, sem dúvida, fez e faz de mim uma pessoa melhor.


quarta-feira, 27 de abril de 2016

Conhecer-me, aceitar-me e amar-me incondicionalmente

Conhecer-nos a nós próprios, saber o que realmente queremos para nós, é um processo complicado e nada fácil de superar.
Quando somos tão exigentes connosco ao ponto de nos colocarmos sempre à rectaguarda, sempre no patamar de baixo e acharmos, à partida, que não somos capazes, que as nossas conquistas nunca são suficientemente boas, a coisa ainda se complica mais...
Conhecer-me, aceitar-me e amar-me incondicionalmente não tem sido nada fácil, confesso.
Nesta fase, sinto que estou num ponto de viragem. Embora ainda não tenha encontrado o caminho que tenciono seguir, encontrei o sentido para muitas outras coisas. 
Acredito que as mudanças levam o seu tempo, que os passinhos são muito curtos mas há tanta coisa que faz sentido, que só por si me faz querer continuar.
Este meu processo tem vindo a amadurecer ao longo do tempo. Comecei por dar valor às coisas simples, aprendi a substituir o mais pelo menos e a ver com olhos de ver as coisas e as pessoas que quero para mim, aquelas que realmente importam.
Aprendi também, que um corpo saudável faz uma mente saudável. Para tal, iniciei (as tão desejadas) aulas de Yôga e Pilates, que me ajudam a sentir bem por fora e por dentro. 
Tenho vindo a incutir hábitos de alimentação saudável, o que me despertou para novos sabores e alimentos. 
Voltei a acreditar nos benefícios da Meditação e uso-a como uma ferramenta essencial para minimizar os picos de stresse e ansiedade.
E por fim, acho que o mais importante foi ter-me reconciliado comigo mesma. 


O processo é complicado, é longo, mas vale a pena, pois assim conseguirei encontrar o rumo certo, aquele caminho que quero seguir...Conhecer-me, aceitar-me e amar-me incondicionalmente.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Mãe de dois... #1

Eu: - J. tenho aqui as tuas calças de ganga preferidas...
Ele: - Por acaso até não são mãe. Quer dizer... já não são!
Eu: - Então quais são agora?!
Ele: - Aquelas que estão cosidas com linha de um castanho "peculiar"...

Palavras caras logo pela manhã! :P

domingo, 24 de abril de 2016

Quero muito acreditar que não há sorte nem destino

Quero muito acreditar que sou eu que traço a rota, o meu futuro, mas por vezes a vida parece querer mostrar que não é bem assim...
Tento olhar em frente e penso " hoje vai ser melhor, hoje vou ser melhor" mas muitas vezes surgem-me nós difíceis de desatar. 
Se está na minha teima em dificultar, não sei? 
Defeito ou feitio, quem sabe? 
Mas algo eu sei, é muito mais fácil deitar as culpas à sorte... 

sexta-feira, 22 de abril de 2016

O melhor da vida - A tua escola perto de casa

Viver mesmo atrás da tua escola, espreitar-te todos os dias e ver-te brincar com aqueles que chamas de "meus meninos". 
É ficar quieta à escuta e deixar-me embalar pelos gritinhos e risadas que vêm lá de fora, do quintal da escola, quase, quase colado ao nosso. 

É reconhecer no meio de tantos, o teu riso, a tua voz. 

O bom da vida é... saber que és feliz, mesmo naqueles dias em que insistes que não queres ir e queres ficar comigo, "para sempre"...

Hoje troco-te as voltas

Bom dia, querida Primavera, que ultimamente teimas em acordar cinzenta e carrancuda.
Hoje vou trocar-te as voltas e vou insistir em ser eu o teu sol.
Vou arrancar-te sorrisos, vou preencher o nosso dia com coisas boas, pensamentos bons e vou fazer alguém feliz.
Mais logo, vou buscar os miúdos à escola e surpreendê-los com uma ida ao skate park (que adoram), levo escondido um lanche para fazermos em modo piquenique e no final, espero olhar para ti e ver que,  apesar dessa tua teima em ser mal-humorada, continuas a ser a minha querida Primavera.