sábado, 30 de abril de 2016

Abril

És daqueles meses tranquilos que passam rápido sem deixar grandes marcas mas, ainda assim, sou grata por aquilo que partilhámos. Os bons momentos , as aprendizagens que fiz e até mesmo os dias cinzentos e as perdas.
Somos tão diferentes Abril, mas ao mesmo tempo tão iguais... Somos estáveis na nossa instabilidade, tu és Liberdade, eu sou aquilo que ela me dá.
Obrigada Abril...

quinta-feira, 28 de abril de 2016

E porque o Dia da Mãe está a chegar...

Referir-me a mim mesma como Mãe, no início, causou-me tal estranheza que ao ouvi-la ou pronunciá-la me parecia uma palavra desconhecida. Era algo com um significado que, até então, eu só conhecera como filha.
Confesso que estranhei nos primeiros dias, mas aos poucos passou a fazer parte, de tal modo, que se transformou quase no meu primeiro nome, deixei de ser a "N" e passei a ser "a mãe do J" e mais tarde, também  "a mãe do G."
Esta minha nova identidade foi criando raízes e com ela trouxe tantas outras coisas. Passei a ver-me de um outro modo, transferi-me para segundo plano no ranking das prioridades e dei inicio a uma viagem sem regressso... uma viagem por vezes difícil, por vezes mais serena mas que, sem dúvida, fez e faz de mim uma pessoa melhor.


quarta-feira, 27 de abril de 2016

Conhecer-me, aceitar-me e amar-me incondicionalmente

Conhecer-nos a nós próprios, saber o que realmente queremos para nós, é um processo complicado e nada fácil de superar.
Quando somos tão exigentes connosco ao ponto de nos colocarmos sempre à rectaguarda, sempre no patamar de baixo e acharmos, à partida, que não somos capazes, que as nossas conquistas nunca são suficientemente boas, a coisa ainda se complica mais...
Conhecer-me, aceitar-me e amar-me incondicionalmente não tem sido nada fácil, confesso.
Nesta fase, sinto que estou num ponto de viragem. Embora ainda não tenha encontrado o caminho que tenciono seguir, encontrei o sentido para muitas outras coisas. 
Acredito que as mudanças levam o seu tempo, que os passinhos são muito curtos mas há tanta coisa que faz sentido, que só por si me faz querer continuar.
Este meu processo tem vindo a amadurecer ao longo do tempo. Comecei por dar valor às coisas simples, aprendi a substituir o mais pelo menos e a ver com olhos de ver as coisas e as pessoas que quero para mim, aquelas que realmente importam.
Aprendi também, que um corpo saudável faz uma mente saudável. Para tal, iniciei (as tão desejadas) aulas de Yôga e Pilates, que me ajudam a sentir bem por fora e por dentro. 
Tenho vindo a incutir hábitos de alimentação saudável, o que me despertou para novos sabores e alimentos. 
Voltei a acreditar nos benefícios da Meditação e uso-a como uma ferramenta essencial para minimizar os picos de stresse e ansiedade.
E por fim, acho que o mais importante foi ter-me reconciliado comigo mesma. 


O processo é complicado, é longo, mas vale a pena, pois assim conseguirei encontrar o rumo certo, aquele caminho que quero seguir...Conhecer-me, aceitar-me e amar-me incondicionalmente.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Mãe de dois... #1

Eu: - J. tenho aqui as tuas calças de ganga preferidas...
Ele: - Por acaso até não são mãe. Quer dizer... já não são!
Eu: - Então quais são agora?!
Ele: - Aquelas que estão cosidas com linha de um castanho "peculiar"...

domingo, 24 de abril de 2016

Quero muito acreditar que não há sorte nem destino

Quero muito acreditar que sou eu que traço a rota, o meu futuro, mas por vezes a vida parece querer mostrar que não é bem assim...
Tento olhar em frente e penso " hoje vai ser melhor, hoje vou ser melhor" mas muitas vezes surgem-me nós difíceis de desatar. 
Se está na minha teima em dificultar, não sei? 
Defeito ou feitio, quem sabe? 
Mas algo eu sei, é muito mais fácil deitar as culpas à sorte... 

sexta-feira, 22 de abril de 2016

O melhor da vida - A tua escola perto de casa

Viver mesmo atrás da tua escola, espreitar-te todos os dias e ver-te brincar com aqueles que chamas de "meus meninos". 
É ficar quieta à escuta e deixar-me embalar pelos gritinhos e risadas que vêm lá de fora, do quintal da escola, quase, quase colado ao nosso. 

É reconhecer no meio de tantos, o teu riso, a tua voz. 

O bom da vida é... saber que és feliz, mesmo naqueles dias em que insistes que não queres ir e queres ficar comigo, "para sempre"...

Hoje troco-te as voltas

Bom dia, querida Primavera, que ultimamente teimas em acordar cinzenta e carrancuda.
Hoje vou trocar-te as voltas e vou insistir em ser eu o teu sol.
Vou arrancar-te sorrisos, vou preencher o nosso dia com coisas boas, pensamentos bons e vou fazer alguém feliz.
Mais logo, vou buscar os miúdos à escola e surpreendê-los com uma ida ao skate park (que adoram), levo escondido um lanche para fazermos em modo piquenique e no final, espero olhar para ti e ver que,  apesar dessa tua teima em ser mal-humorada, continuas a ser a minha querida Primavera.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

À segunda-feira nem sempre é fácil...

Depois de um fim de semana super cansativo mas com sabor a pouco, ninguém quer voltar às rotinas.
Hoje, começámos com o pé esquerdo, muita preguiça, birras e mais birras... minhas e deles.
Aos poucos a coisa foi-se compondo, os miúdos na escola, o sol deu o seu ar de graça e eu tracei dois objectivos fundamentais: arrumar lá atrás o que correu mal e rentabilizar ao máximo este dia.
Comecei por me perder na cozinha, fazer uma boa e muito saudável lista de compras e uma ementa top para esta semana, com pratos simples e super saborosos como esta salada quente de massa integral e legumes assados no forno:


Levei ao forno: abóbora manteiga, courgete, beringela e batata doce, regados com um fio de azeite, alho, tomilho e um pouco de sal e pimenta. 
À parte cozi um punhado de massas de trigo integral e depois de tudo cozinhado, juntei todos os ingredientes numa taça, acrescentei uns camarões cozidos, nozes e polvilhei com sementes de sésamo. 
Simples e muito saborosa!!!


domingo, 10 de abril de 2016

Num fim de semana com cheiro a Inverno

Ontem, sábado, foi dia de aprender coisas importantes e extremamente úteis, para uma mãe de primeira viagem no mundo dos pré-adolescentes...
Num wks super interessante, da querida Magda Dias , "A questão da autoridade e obediência" foi top!
O ambiente é sempre muito descontraído e até divertido, as dúvidas são comuns, o que nos faz pensar : "Ufa! Não sou a única!" e a naturalidade e o à vontade com que a Magda fala das questões é tão contagiante, que as horas fluem e nem damos pelo tempo passar...
Sabe sempre a pouco... fica sempre a vontade de querer mais um bocadinho, de aprender mais, mas sobretudo, fica o desejo de querer mudar, aos poucos, pois nem sempre é fácil, mas de querer mudar...

Para saberes mais sobre a Magda e o seu Mum's the boss: http://mumstheboss.blogspot.pt/



sexta-feira, 8 de abril de 2016

Quem disse que seria fácil...

Acordar todos os dias com a sensação que vais ser feliz, que vais fazer tudo para que assim seja, nem sempre é fácil.
Por vezes, sem dares por isso, algo que não controlas muda o rumo. Deixas-te levar pela inércia, pelo conformismo e guardas numa gaveta, bem lá no fundo, os teus sonhos, a tua força.
Ser feliz não é fácil, é um processo que implica ser mais forte do que a nossa vontade, implica saber dizer não a nós mesmos, implica ser capaz de nos aceitar como somos, aceitar as nossas decisões e tomar consciência que, aconteça o que acontecer, vamos ser capazes de ver "o lado bom da coisa".
Para ser feliz temos de aprender a ser o nosso próprio Sol, a cair e levantar, vezes sem conta, aprender a reconhecer os passos que damos em frente mesmo sabendo que os que demos para trás foram mais do dobro.  
Todos os dias acordo e penso que "hoje será um bom dia", mesmo que a meio a coisa se vire do avesso, mesmo que ao deitar pense que afinal não o foi, a esperança continua lá.

Todos os dias o sol nasce, o nosso sol e o meu Sol...



quinta-feira, 7 de abril de 2016

Boas práticas na cozinha...

Muitos dias cá em casa são passados na cozinha, uns porque tem de ser, outros simplesmente pelo prazer de experimentar receitas novas. 
Adoro inventar, adoro fazer coisas diferentes, sobretudo fazer pão. Acho fantástico podermos transformar simples ingredientes, como a farinha e a água, num alimento tão saboroso e reconfortante.
Desta vez experimentei uma receita do novo livro do Jamie Oliver "Receitas saudáveis". Um pão feito com farinhas de trigo integral, de centeio e flocos de aveia (que adoro!), super simples de fazer e o resultado... uma delícia!